Reportagem contou a história da Caleidoscópio, fabricante de joias de Maceió, que teve o suporte da Rede Brasileira de Centros Internacionais de Negócios para se internacionalizar e hoje exporta para 19 países.

jias-320-101016Pequenas empresas têm tanto potencial quanto as grandes para exportar. Mas o processo de preparação até fechar negócios pode ser difícil, se feito sozinho. Por isso, a Rede  Brasileira de Centros Internacionais de Negócios (Rede CIN), coordenada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), ajuda indústrias em todos os estados brasileiros a passar pelas etapas até concretizar a operação no comércio exterior.

Prova disso é a Caleidoscópio, marca alagoana de joias artesanais, comandada pelas irmãs Janine e Renata Fontan, e pela mãe da dupla, Maílda. Elas tiveram o suporte do CIN-AL, da Federação de Indústrias do Estado de Alagoas (FIEA), para conseguir levar as peças ao exterior. A história delas foi destaque do programa Pequenas Empresas & Grandes Negócios no último domingo (9).

“Eles possibilitam que a gente consiga informações que muita gente não sabe que existe. Todo esse treinamento e informações são possíveis por meio da Rede CIN”, afirma Janine Fontan. O diretor de Desenvolvimento Industrial da CNI, Carlos Abijaodi, explicou que essa preparação vai desde a sensibilização até as capacitações e cursos. E alertou que é preciso ir com calma, pois os resultados não são imediatos. “O processo de comércio exterior não acontece de um dia para o outro, tem que ter paciência, é de longo prazo, mas ele tem uma durabilidade maior também”, afirmou.

REDE CIN – A Rede CIN está presente nas federações estaduais de indústrias de todos os estados brasileiros. Em 2015, a Rede CIN fez mais de 43,3 mil atendimentos a 6.612 empresas. Os serviços mais demandados foram a emissão do Certificado de Origem – mais de 33 mil emitidos – e a preparação para a exportação: a Rede CIN realizou 2.520 capacitações no ano passado. Entre as empresas atendidas, 2 mil já são exportadoras. Elas negociaram US$ 17 bilhões com mercados internacionais em 2015, o que corresponde a 9% das exportações brasileiras no ano passado. Acesse o site da Rede CIN.

ASSISTA – Veja a reportagem completa no site do Pequenas Empresas & Grandes Negócios.

Fonte: Portal da Industria